domingo, 14 de novembro de 2004

sim, eu nunca tenho assuntos, e daí? Sempre que chego em frente a essa telinha que estou vendo bem agora me dá um branco e eu não consigo pensar em nada para escrever! Então vou escrever pecuinhas de um bloguinho diário já que meus fãs estão ansiosos de um post novo para comentarem e dormirem feliz!


Sim eu fui para o Positivo, não, não é um boato. E não gostei muito das aulas vou logo avisando. Mas um professor me chamou a atenção: o gaúcho. Ele usava uma boina muito comunistinha e eu já achei isso muito legal! Mas a aula do cara é só tirando com a cara das patricinhas e de shoppings centers e tal! E o melhor: ninguém ri das piadas dele porque as pessoas realmente se sentem ofendidas e ficam brabas com os comentários! E ele dá aula de biologia, não é nada muito polêmico. Enfim, o cara manda muito bem!


Eu tenho uma teoria que nunca publiquei e pela minha falta do que dizer lembrei-me dela por sorte agora e vou tentar explicá-la. "Pra mim tudo, na verdade quase tudo, é, ou poderia ser, um pote". E o mais belo da minha teoria é que pote é uma palavra muito legal. Falem alto por fazor e notem a sonoridade gustativa e colorida que vem relacionada com a palavra. POTE. Note isso. E uma palavra tão pequenina, diria quase insignificante perto de muitas outras mais complexas, pode resumir muitas coisas, quase todas as coisas que existem. Todos os conteiners, tapewares, bacias, panelas, ziplocs e travessas são nomes chiquezinhos do genérico pote. Qualquer recipiente, todas as coisas que tenham lados e um fundo podériam ser potes. Comecem a notar isso. Não eu não sou insana, é apenas uma teoria que formei nas horas vagas.


Não tenho mais o que dizer agora. Vou-me embora para caiobá!

5 comentários:

Scar disse...

Gostei da teoria do pote.

Anônimo disse...

hahahaha ai meu deus... ela nunca atualiza e quando o faz a gente ainda tem que ouvir isso... tsc tsc.... mas quando a gente abre a geladeira da casa dela logo vê daonde surgem essas coisas! hahaha beijos mo!!! minielle

Tiago disse...

mas que maravilha! adorei a passagem do assunto "estou no positivo" para o assunto "teoria do pote". achei que no final uma coisa complementaria a outra, algo como "a maioria dos alunos do positivo é como um pote".

quero lembrar também que existe um abismo de diferença entre pote e tapeware (é assim que escreve essa porcaria?). o que os diferencia é o conteúdo. por exemplo: um pote pode abrigar achocolatado em pó, bolinhas de gude ou agulhas e linhas de costura, coisas que NUNCA estariam em um tapeware. assim como um pedaço de pudim de leite, facilmente encontrável em tapewares, nunca seria acondicionado em um pote. :)

mo disse...

Sabia que minha teoria traria discordâncias, porém já me precavi para explicá-la melhor: pote pode ser qualquer recipiente, pense bem, o que é um pote? Ele é amorfo, não tem uma imagem de pote que vem na cabeça, na verdade as pessoas criam um tappeware como imagem, mas pense no pote! não existe, ele pode ser qualquer coisa que possa ser colocado mais coisas dentro. Sue uso é meio restrito pelas pessoas, mas ele poderia designar quase tudo, e é aí que está sua beleza! não se contenham quando quiserem falar "aquele pote lá", quase com certeza o objeto poderá ser chamado de pote.

Tiago disse...

ok, até faz um certo sentido. porém passei um bom tempo pensando nisso (afinal agora eu tenho tempo de sobra, já que o CJ tá comprometido). veja bem: o que define o pote como pote é o fato de que ele possui arestas arredondadas ou formato cilíndrico/circular. caso as quinas tenham ângulos retos, passamos imediatamente da categoria "pote" à categoria "caixa". sapatos não vêm em potes, vêm em caixas. isso é uma verdade universal, assim como com a margarina ocorre exatamente o contrário. se por acaso você for a um mercado e disser "por favor, onde estão as caixas de margarina?", com certeza o atendente irá indicar uma caixa de papelão com 10 ou 20 potes dentro.

agora eu quero ver. ;)